Baía de São Lourenço

Baía de São Lourenço

A Baía de São Lourenço, situada na zona nordeste da ilha, constitui uma paisagem única: uma vertente, semelhante a uma semi-cratera vulcânica, repleta de socalcos com vinhas.

Estas vinhas são delimitadas por muros de basalto, chamados localmente de “quartéis”, que se estendem ao longo da falésia até à praia de areia clara e águas límpidas.

No extremo sul situa-se o Ilhéu do Romeiro, embelezado por uma curiosa gruta com estalactites e estalagmites, acessível de barco e com cais interior natural onde se pode admirar o único mamífero endémico dos Açores: o morcego Nyctalus azoreum.

A elevada qualidade do seu património natural e ambiental levaram à sua classificação como Reserva Natural Regional e Biótopo Corine (Local de Interesse Comunitário para a Protecção da Natureza e da Vida Selvagem).

Aqui se encontram também algumas espécies vegetais endémicas, como a urze (Erica azorica), o pau-branco (Picconia azorica), a malfurada (Hypericum foliosum), a erva-leiteira (Euphorbia azorica), o louro-da-terra (Laurus azorica) e a faia-da-terra (Morella faya).

É considerada um habitat muito importante para a nidificação de várias aves marinhas protegidas, nomeadamente o cagarro (Calonectris diomedea borealis) e o garajau-rosado (Sterna dougallii).